O CHAMADO DE DEUS PARA O MINISTÉRIO

O CHAMADO DE DEUS PARA O MINISTÉRIO

“Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara”

(Mateus 9.38)

Neste capítulo, ao encontrar termos como “pastor”, “pregador”, “ministro”, “pregação”, “pregar”, entenda-os como se apiicando igualmente a líderes de células, supervisores de setor e de área, pastores de distrito e outros mais que exercem funções ministeriais na igreja.

Chamado e vocação são aptidões que conduzem o indivíduo em direção ao seu trabalho, a sua proposta de vida. Todas as profissões de sucesso passam, invariavelmente, por um chamado e vocação. Pessoas podem até exercer bem atividades para as quais não têm vocação, mas o índice de aproveitamento e satisfação fica prejudicado.

O mais elevado de todos os chamados é o chamado para ser um ministro do evangelho de Jesus Cristo. Nada pode ser mais sublime, nada produz mais contentamento e realização.

Hoje o ministério do evangelho foi rebaixado ao nível de uma profissão igual às outras ocupações comuns. É muito freqüente você encontrar nos classificados de jornais americanos, canadenses, australianos e europeus anúncios procurando pastores. Por exempio:

“Igreja Batista procura pastor de jovens. Paga-se bem. Currículos para o endereço…”

“Igreja procura pastor titular. 150 membros, prédio climatizado, atmosfera agradável. Salário a combinar + seguro saúde + moradia + auxílio combustível’.

As igrejas de Cristo sempre sustentaram que ninguém que não tenha sido claramente chamado por Deus deve pregar o evangelho. Os conselhos de ordenação de muitas denominações sempre pedem ao candidato que relate seu chamado antes de procederem para o aspecto doutrinário do exame.

VAI, CRISTO CHAMA!”

O chamado para o ministério é algo sublime, elevado, a tareia mais nobre que alguém pode exercer sobre a Terra. Contudo, não podemos fazê-!o de qualquer maneira, pois Aquele que nos chama requer de nós excelência, dedicação e preparo adequado.

Existe uma historinha engraçada que ilustra muito bem o caso de alguém que pensa que é chamado por Deus, mas que desconhece totalmente as implicações desse chamado, o que deve estar envolvido em tal compromisso.

Conta-se de certo caipira que trabalhava rotineiramente num canavial, quando, de repente, viu brilhar três ietras no céu: VCC. Muito religioso, o caipira julgou que aquelas letras significavam: “Vai, Cristo Chama”. Fiel à visão, correu ao pastor de sua igreja e contou-lhe o ocorrido, concluindo que gostaria de devotar o restante de sua vida à pregação do evangelho. O pastor, surpreso diante do relato, disse:

  • Mas, para pregar o evangelho, é preciso conhecer a Bíbiía. Você conhece a Bíblia o bastante para sair pelo mundo pregando a Sua mensagem?

— Claro que sim! – Disse o homem.

  • E qual é a parte da Bíblia que você mais gosta e conhece?

— As parábolas de Jesus, principalmente a do bom samaritano.

— Então, conte-a! – Pede o pastor, querendo conhecer o grau de conhecimento bíblico do futuro pregador do evangelho.

O caipira começa a falar:

— Descia um homem de Jerusalém para Jericó, e caiu entre os salteadores. E ele lhes disse: Varões irmãos escutem-me: Não tenho prata nem ouro, mas o que tenho, isso te dou. E lhes entregou seus bens, e a um deu cinco talentos, e a outro, dois, e a outro, um, a cada um segundo sua capacidade.

— E partindo dali foi conduzido pelo Espírito ao deserto, e tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, teve fome, e os corvos lhe traziam alimento, pois se alimentava de gafanhoto e mel silvestre. Sucedeu que indo ele andando, eis que um carro de fogo o ocultou da vista de todos. A rainha de Sabá viu isso e disse: “Não me contaram nem a metade”.

  • Depois disso, ele foi até a casa de Jezabel, mãe dos filhos de Zebedeu, e disse: “Tiveste cinco maridos, e o homem que tens, não é teu marido’’. E olhando ao longe, viu a Zaqueu pendurado pelos cabelos em uma árvore e disse: “Desce daí, pois hoje almoçarei em tua casa”. Veio Dalila e cortou-lhes os cabelos, e os restos que sobraram foram doze cestos cheios para alimentar a multidão. Portanto, não andeis inquietos dizendo: “Que comeremos?”, pois, o vosso Pai celestial sabe que necessitais de todas essas coisas. E todos os que o ouviram se admiraram da sua doutrina.

O caipira, entusiasmado, olhou para o pastor e perguntou:

  • E então, estou pronto para pregar o evangelho?

— Olha meu filho, disse o pastor; eu acho que aquelas letras que apareceram no céu não significam “Vai, Cristo Chama” e, sim: “Vai Cortar Cana”.

Moral da história:

Muitas pessoas movidas peias emoções, diariamente fazem o mesmo. Dizem ser chamados por Deus, pensam saber o que estão fazendo e neste engodo, alguns (que são mais corajosos), saem dos seus empregos, abandonam suas famílias, menosprezam suas igrejas e líderes, lançando-se na obra evangelística dizendo ser “PELA FÉ”. O final de muitas dessas aventuras é decepção e frustração! Por quê? Por não estarem dentro da vontade de Deus.

Deus quer que façamos parte de sua obra salvadora como atores coadjuvantes onde Cristo é o protagonista, porém, nos chama com zelo. Aos que chama, capacita, prepara, aprova e depois envia. Em João 15.16, vemos a escolha divina em nossas vidas com o propósito de frutificarmos permanentemente, frutos que glorificam o Senhor. Na ânsia de fazer algo para Deus, muitos têm se perdido no meio do caminho.

Conta-se também que numa determinada orquestra, em meio a tantos e expressivos instrumentos, havia um homem que tocava uma simples flautinha, num trecho mui pequeno da música. Sentindo-se interiorizado, pensou: quando chegar meu momento de tocar, vou me omitir, pois sei que ninguém vai notar! E assim ele fez. Ao chegar naquele determinado trecho da música onde deveria tocar, omitiu-se, pensando não ter sido notado. Ao terminar a apresentação, o maestro o chamou e lhe disse: “Porque não tocaste a flauta., cumprindo teu papel dentro do arranjo musical? Pois saibas que fizeste muita faltai ”

Às vezes nos sentimos como aquele flautista, insignificantes, infrutíferos e pensamos que se abandonarmos nossa função nem mesmo seremos notados. Porém, o grande maestro, Deus, aquele que fez o arranjo da música, sempre notará seu trabalho e lhe recompensará. Sua flautinha, tocada no lugar certo, será melhor que um naipe de cordas desafinadas.

Deus tem lhe dado àquilo que é melhor para você. Confie Nele e cumpra seu papel. E assim Eie o abençoará muitíssimo e lhe dará um grande ministério. Receba, em nome de Jesus!

DEUS CHAMA OS HOMENS PARA MINISTRAR?

Nenhum homem pode se nomear para ser o embaixador de sua nação para outra nação e nenhum grupo pode nomeá-lo para fazer isso. O presidente ou o rei deve nomeá-lo!

Da mesma forma e ainda mais, o ministro do evangelho deve ser enviado por Deus para fazer isso! Examine II Coríntios 5.20, onde os pregadores de Cristo são comparados a embaixadores. Paulo está falando de pregadores quando diz aqui: “De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamos-vos, pois, da parte de Cristo que vos reconcilieis com Deus”.

A Palavra de Deus claramente ensina que Deus chama os homens ao ministério. Cinco passagens do Novo Testamento lidam diretamente com a necessidade de um chamado de Deus para pregar:

  1. O texto que estamos lendo em Mateus 9.38 diz que o Senhor da colheita deve enviar trabalhadores: “Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande ceifeiros para a sua seara”.
  2. Atos 13.2 diz como o Espírito Santo chamou Paulo e Barnabé para serem pregadores/missionários: “E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado
  3. Atos 20.28, diz que o Espírito Santo torna os homens bispos das igrejas. Aqui Paulo está falando aos pastores ou anciões da igreja em Éfeso, quando diz: “Olhai, pois, por vós e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue”,
  4. Romanos 10.14-15, diz que ninguém pode crer num Cristo do qual não ouviu falar e ninguém ouvirá sem um pregador e ninguém poderá pregar sem ser enviado ou chamado: “Como, pois, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue? E como pregarão, se não forem enviados?.. .”
  5. Efésios 4.11-12, diz que Cristo dá pastores para suas igrejas e a ênfase no grego está na palavra Ele,no versículo 11: “£ Ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo”.

Deus é Aqueie que chama os homens ao ministério do evangelho! Outras passagens ensinam isso também!

Atos 26.15-16. diz-nos que o Senhor Jesus disse que é Ele que fez de Paulo um ministro. Paulo está aqui falando: “E disse eu: Quem és, Senhor? E ele respondeu: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Mas levanta-te e põe-te sobre teus pés, porque te apareci por isto, para te pôr por ministro e testemunha tanto das coisas que tens visto como daquelas pelas quais te aparecerei ainda”.

Em I Timóteo 1.12, Paulo disse que foi Cristo que o colocou no ministério: “£ dou graças ao que me tem confortado, a Cristo Jesus, Senhor nosso, porque me teve por fiel, pondo-me no ministério”.

Aquele que chama os homens ao ministério, Aquele que os envia a pregar o evangeiho, é Deusl Em Jeremias 1.5, Deus disse a Jeremias: “Antes que Eu te formasse no ventre, Eu te conheci; e, antes que saísses da madre, te santifiquei e às nações te dei por profeta”.

Amós 7.15 diz do chamado de Amós para pregar: “Mas o SENHOR me tirou de após o gado e o SENHOR me disse: Vai e profetiza ao meu povo israef’.

Há outros que tentam chamar as pessoas ao ministério. Um velho pregador de Nova Orleans certa vez disse que há cinco categorias de pregadores neste mundo:

  1. Há o pregador que chamou a si mesmo, que entra no ministério porque ele acha que O ministério é onde ele poderá fazer o maior bem neste mundo. Para ele o ministério é uma profissão.
  2. Há o pregador que foi chamado pelos parentes, o qual entra no ministério porque seus parentes esperam que ele entre. Ou sua avó pode ter íhe contado em seu Jeito de morte que eia orou durante anos para que ele pregasse. Assim, ele entra no ministério, a fim de não desapontar sua avó ou as expectações de seu pai.
  3. Há o pregador chamado pelo pastor. Esse é um jovem que pode ser zeloso em sua religiosidade e assim o pastor lhe sugere que ele deve pregar. Esse jovem raciocina que já que seu pastor acha que ele deve pregar, então talvez ele tenha chamado para pregar. O ministério de tal pregador acaba sendo uma ambição excessiva em busca de uma igreja maior, um salário maior e uma posição influente na denominação.
  4. Há também o pregador chamado por Satanás. Sim, Satanás tem seus ministros. Veja II Coríntios 11.13-15. “Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras”. Os pregadores chamados por Satanás geralmente baseiam seu chamado em algum sonho ou visão ou voz audível que eles ouviram e seu chamado lhes é tão real quanto possível!
  5. Finalmente, há o pregador chamado por Deus e é nele que estamos pensando nesta mensagem.

Aqueles que se intrometem no ministério sem um chamado de Deus são culpados do pecado da presunção, como foram Coré, Datã, Abirão e Uzias, que ousaram entrar no ofício sacerdotal no Israel do Antigo Testamento.

É presunção entrar apressadamente no ministério sem ser chamado por Deus! Fazer isso é pisar solo sagrado com pés não Savados. Um pastor que não é verdadeiramente chamado por Deus provocará muitos problemas em sua própria vida e em sua igreja. Quando sofrer ataques das forças de Satanás, esse homem experimentará temores irracionais que produzirão incerteza e confusão para ele.

Isso será prejudicial à sua mensagem porque sua trombeta dará um som indistinto e seus seguidores ficarão confusos. Aquele que prega sem ter sido chamado por Deus logo será forçado pela honestidade a questionar seu próprio trabalho e não demorará muito para que seu povo comece a questionar o trabalho dele.

Um pregador que tem dúvidas quanto ao seu chamado não conseguirá deixar de criar dúvidas na mente de seus ouvintes. Um pregador que se sente inseguro acerca de seu chamado começará a questionar se há mesmo uma coisa tal como um chamado na vida dos outros.

Ministros sem chamado também sempre terão dúvidas persistentes de que talvez eles tenham realmente perdido algo na vida que outras pessoas estejam gozando. No fim os pregadores sem chamado farão com que o ministério seja alvo de zombaria. A segunda pergunta que procuro responder nesta mensagem éi

QUAL É O CHAMADO PARA MÍNISTRAR?

Há peio menos quatro coisas envolvidas no chamado de Deus para pregar.

  1. Conforme já vimos, é um chamado de Deus.
  2. É um chamado para pregar. É um chamado divino para pregar as riquezas insondáveis de Cristo. O chamado para pregar é um chamado para se entregar totalmente à proclamação do evangelho de Jesus Cristo.

Lawrence Justice diz que certa vez pastoreou uma igreja em que havia um homem de cerca de setenta e cinco anos que se orgulhava do fato de que ele havia sido chamado para pregar quando ainda era jovem. A coisa estranha acerca desse homem é que eie nunca havia pregado.

Pode-se dizer com certeza que esse homem nunca foi chamado para pregar porque ele nunca pregou! O chamado de Deus para pregar é um chamado para pregar! Pelo jeito, esse homem era um problema constante para seu pastor durante vários anos. Ele sempre sabia como conduzir a igreja e como pregar melhor do que seu pastor!

  1. O chamado de Deus para pregar vem com promessas e encorajamentos de Deus. Nas Escrituras, quando chamava seus pregadores Deus sempre os incentivava lhes fazendo certas promessas.
  2. Em Isaías 54.17, Deus prometeu àquele profeta: “Toda ferramenta preparada contra ti não prosperará; e toda iíngua que se levantar contra ti em juízo, tu a condenarás; esta é a herança dos servos do SENHOR e a sua justiça que vem de mim, diz o SENHOR’.
  3. Em Jeremias 1.18-19, Deus prometeu lhe fala: “Porque eis que te ponho hoje por cidade forte, e por coluna de ferro, e por muros de bronze, contra toda a terra, e contra os reis de Judá, e contra os seus príncipes, e contra os seus sacerdotes, e contra o povo da terra. E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque eu sou contigo, diz o SENHOR, para te livrar1‘.

Como é que alguém pode pregar sem ter a promessa de que mediante sua pregação Cristo falará Sua própria palavra que eficazmente atrairá os pecadores para Si? Mas aqueles que preguem sem terem sido enviados ao ministério não têm nenhuma promessa de bênção de Deus. Eles saem da proteção de Deus!

  1. O chamado de Deus para pregar é um chamado irrevogável. Deus não revoga Seu chamado de pregar.

Romanos 11.29, díz: “Porque os dons e a vocação de Deus são sem arrependimento” significando que Deus não muda de idéia. Deus não quis revogar Seu chamado para Jonas, embora Jonas não quisesse ir e até tentou fugir! Deus não procurou outra pessoa quando Jonas resistiu ao Seu chamado. Ele enviou um peixe para engolir Jonas e fazer com que eie ficasse disposto a ir.

OUTRAS IMPLICAÇÕES DO CHAMADO

Faiar de chamado é falar de compromisso, trabalho, responsabilidades, realizações no Reino de Deus. Existe aí o iado de Deus e o lado do homem. Deus ama, quer restaurar o que foi corrompido e preparou, em Cristo, todas as condições. Daí Ele chama, prepara e envia alguns dos Seus escolhidos com a tarefa essencial de ir atrás de todos os outros.

Os primeiros 11 capítulos de Romanos são sobre a bondade de Deus para com pessoas não merecedoras, como os judeus e outras parecidas. Então Paulo diz em Romanos 12 que por causa de tal compaixão, somos chamados para:

  1. Apresentar a Ele nossos corpos em sacrifício vivo, ao contrário dos sacrifícios mortos do Velho Testamento;
  2. Não sermos conformados com este mundo;
  3. Renovar nosso entendimento pela palavra de Deus.

Por quê? Porque quando fazemos isto, Deus nos promete que experimentaremos e provaremos Sua boa, agradável e perfeita vontade.

  1. Chamados para conhecermos a vontade de Deus

Primeiro, descobrimos que a vontade de Deus para nós é boa, que Ele nos ama e quer o melhor para nós e para os outros. Depois descobrimos que a Sua vontade em verdade nos é agradável. E finalmente percebemos que a vontade de Deus é perfeita. Assim QUE nos rendemos totalmente a ela não mais desejamos o nosso próprio caminho (Romanos 12.2).

  1. Chamados para nos vermos corretamente

Não nos inchamos com orgulho ou nos vemos como vermes inúteis. Indignos, sim, mas igualmente de grande valor aos olhos de Deus (Romanos 12.3).

  1. Chamados para encontrarmos nosso lugar

Ninguém pode servir a Deus em isolamento, fazendo suas próprias coisas. Somos parte de um corpo, do qual Jesus é a cabeça. Muitas pessoas querem ser a boca, mas você consegue imaginar uma boca enorme andando pelas ruas com pernas, braços e mãos minúsculos? Que monstruosidade! Peça a Deus e Ele lhe posicionará no corpo exatamente onde você deveria estar (Romanos 12.4-5; I Coríntios 12.18; 12-26).

  1. Chamados para usarmos nossos dons

Como uma ferramenta elétrica útil, quando somos ligados onde nos encaixamos, o poder flui. Em nosso caso, Deus libera Seus dons por nosso intermédio para abençoar o corpo (Romanos 12.6-8).

  1. Chamados para sermos diferentes

De Romanos 12.9 até 13.10, Paulo põe em prática sua teologia e explica em detalhes tudo sobre o estilo de vida divino que cada um de nós é chamado a seguir, a apreciar e testemunhar.

Vale ressaltar que Deus nos chamou para sermos diferentes, mas não esquisitos. Tem muitos cristãos que são esquisitos. Ninguém é cristão fora do mundo. Precisamos viver no mundo, ter relacionamentos, saber abrir portas e mantê-las abertas. Devemos apresentar um Cristo santo, amoroso, salvador, mas não com as roupagens sombrias do primeiro século. Jesus quer falar a linguagem, vestir as roupas e entender as lutas e conflitos dos homens do século XXI, e só o fará por nosso intermédio.

Anúncios

2 comentários sobre “O CHAMADO DE DEUS PARA O MINISTÉRIO

  1. Roberto Moura Rodrigues disse:

    Fui chamado diversas vezes, cheguei a tomar conta de duas igrejas, as mesmas
    tiveram um crescimento extraordinário . . . Não por minha causa, eu fui só um
    instrumento usado por Deus. Eu quero,preciso e é a minha vida a obra de Deus. .por favor, me prepara para ser um ungido do Senhor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s