O PAPEL DA MULHER

A palavra do Senhor é muito clara quanto à conduta que Deus espera de cada cônjuge. Não são deveres opcionais. São mandamentos claros do Senhor. Só podemos cumprir estes mandamentos quando andamos no Espírito (Romanos 8.7).

Muitos cônjuges anotam os deveres do outro, vivem cobrando o seu cumprimento mas não cumprem com os seus próprios deveres. Dentro do casamento cada um deve assumir a sua responsabilidade independentemente do comportamento do outro. Se o marido trata mal a mulher, isto não livra a mulher de sua responsabilidade e vice-versa.

Se colocamos em prática os princípios do Reino de Deus no lar, há paz, bom exemplo para os filhos que também terão famílias estáveis, bom exemplo para as outras famílias da igreja e testemunho para o mundo (Mt 5.16).

 

1. A Submissão ao Marido

“As mulheres sejam submissas a seus próprios maridos, como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas a seus maridos” (Efésios 5.22-24. Ver também Colossenses 3.18 e I Pedro 3.1-2).

A submissão está relacionada ao princípio de autoridade que Deus estabeleceu em todas as ordens da vida social. O propósito da autoridade é estabelecer ordem e harmonia. Não é uma hierarquia, mas uma função.

 

2. O que a mulher precisa entender sobre a submissão?

  • DEUS MANDA QUE A MULHER SE SUBMETA AO MARIDO. Não é o marido que impõe autoridade sobre ela. No reino de Deus toda a autoridade é reconhecida e não imposta.
  • SUBMISSÃO É O RECONHECIMENTO DA AUTORIDADE ESTABELECIDA. Significa obediência humilde e com boa disposição. Não é apenas uma obediência externa, mas uma atitude interior de submissão e respeito.
  • A SUBMISSÃO NÃO ANULA A MULHER, mas lhe dá condições para cumprir o seu papel.
  • A SUBMISSÃO NÃO REBAIXA A MULHER, mas sim a protege. Deus é bom. Ele quer que a mulher esteja coberta e protegida sob a autoridade do marido. Não deseja que a mulher esteja sobrecarregada e nervosa, mas tranquila e feliz.
  • A SUBMISSÃO DA MULHER NÃO A FAZ INFERIOR. Jesus, sendo igual ao Pai, se submeteu a Ele em tudo. A mulher não é menor, nem o homem maior. São iguais, mas em funções diferentes segundo o plano de Deus.
  • A MULHER DEVE SER SUBMISSA EM TUDO (Efésios 5.24). O marido é o responsável geral por todas as áreas da vida familiar. A mulher só deve desobedecer ao marido se ele lhe der uma ordem claramente contrária à vontade de Deus conhecida nas escrituras. Se ele a obrigar a pecar ou a deixar o Senhor, nesse caso, ela deve ser submissa a Deus e não ao marido (Atos 4.19).
  • AS IRMÃS COM MARIDOS INCRÉDULOS DEVEM SER SUBMISSAS A ELES. Devem se comportar de tal maneira que, vendo eles o comportamento delas, se convertam (I Pedro 3.1 -2).
  • A SUBMISSÃO NÃO IMPLICA EM QUE A MULHER NÃO FALE. NÃO OPINE E NÃO TENHA INFLUÊNCIA NAS DECISÕES DA FAMÍLIA. Ela não tem que dizer sim para tudo. Ela é a ajudadora. Portanto deve opinar, concordar, discordar, etc. Mas sempre deve mostrar uma atitude de submissão ao marido e ter a disposição de deixar as decisões finais em suas mãos, sem amargura nem rebelião interior.

Quando uma esposa considera que seu marido (crente) está abusando da autoridade, deve falar-lhe a sós, com respeito e mansidão. Se ele não escutar, deve falar-lhe novamente diante dos seus discipuladores (Mateus 18.15-17).

 

3. O Respeito ao Marido

“…a esposa respeite a seu marido” (Efésios 5.33).

  • A atitude de respeito reveste a mulher de dignidade e elegância. Mas a arrogância e grosseria a rebaixa e a faz vulgar.
  • O respeito se manifesta na forma de falar, no tom de voz, nos modos, gestos e olhar. Também na maneira de atender ao marido, escutá-lo e obedecê-lo.
  • Também implica em não diminuí-lo, nem a sós, nem diante dos filhos e muito menos diante de outras pessoas. Jamais falar na sua ausência, depreciando ou ridicularizando-o na presença de outros.
  • A mulher é responsável por ensinar aos filhos, pelo seu exemplo, a honrar e respeitar o pai.
  • Não há nada que irrite tanto um homem como o desrespeito e arrogância da mulher.
  • A mulher respeitosa é a alegria do marido. Ela o engrandece e o faz como um príncipe diante dos demais.

 

4. A Beleza Interior E Exterior Da Mulher

“Não seja o adorno das esposas o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário; seja, porém, o do íntimo do coração, unido ao incorruptível traje de um espírito manso e tranquilo, que é de grande valor diante de Deus” (I Pedro 3.3-4)

A mulher se arruma para ser atraente e bem aceita. Isto não é pecado. Pelo contrário, Deus mesmo vestiu a criação de beleza e formosura. A mulher casada deve procurar ser atraente para o seu marido.

É bom manter-se jovem e bonita, tanto quanto possa. Cuidar do corpo, fazer ginástica, cuidar dos cabelos e vestir-se bem, com simplicidade.

Entretanto, para ser atraente, a mulher não necessita de exageros, como penteados chamativos, jóias de ouro e vestidos luxuosos. Também não devem adotar um estilo mundano e “sexy”.

O melhor atrativo que o homem pode encontrar na mulher é o caráter. Que ela tenha um espírito manso. Que seja doce e amável. Seja suave e serena. Se a mulher for assim, o marido ficará enamorado novamente a cada dia (Provérbios 31.10).

Que atrativo terá para o marido uma mulher bonita, bem arrumada, porém nervosa, rixosa, gritona, briguenta, rancorosa, amargurada, queixosa e resmungona? (Provérbios 11.22; 31.30)

Todavia quando o marido tem uma mulher amável, seu lar é um oásis para onde ele quer voltar logo. Mas se a mulher é rixosa, ele prefere ficar em qualquer outro lugar (Provérbios 25.24).

Qualquer mulher pode ser mansa e tranquila, mas é necessário andar no Espírito a cada dia (Gálatas 5.22-23).

Anúncios