AS SETE COLUNAS QUE SUSTENTAM O FRACASSO

sucesso-fracasso-valor

Provérbios 9.1,10 “A Sabedoria já edificou sua casa, Já lavrou suas sete colunas”

INTRODUÇÃO: Toda construção precisa de colunas. No mundo espiritual também há construções que precisam ser edificadas: um ministério não aparece do nada, é edificado passo por passo (o que você faz hoje repercute no seu amanhã, o que você sofre hoje pode ser conseqüência de uma atitude no passado). Uma carreira profissional também é edificada passo a passo, um casamento feliz idem. Uma relação familiar também. E assim por diante. Ao longo da infância, o ser humano vai desenvolvendo sua personalidade e seu caráter. Podemos comparar com a construção de um edifício estruturado sobre colunas que lhe dão sustentação. Se essas colunas são firmadas na virtude o edifício tende para um local de sucesso. Porém, se as colunas estão firmadas em caráter defeituoso, o edifício pode ficar muito bonito, mas sempre estará tendendo para o fracasso. Nesta mensagem o Senhor nos revela os tipos mais comuns de colunas usadas para construir fracassos. Vejamos:

  1. INDIFERENÇA – a indiferença costuma se manifestar através da preguiça (Provérbios 26.14,15), do desinteresse (Provérbios 21.13, “O que tapa o ouvido ao clamor do pobre também clamará e não será ouvido.” e do descaso (Provérbios 1.23-27) “Atentai para a minha repreensão; eis que derramarei copiosamente para vós outros o meu espírito e vos farei saber as minhas palavras. Mas, porque clamei, e vós recusastes; porque estendi a mão, e não houve quem atendesse; antes, rejeitastes todo o meu conselho e não quisestes a minha repreensão; também eu me rirei na vossa desventura, e, em vindo o vosso terror, eu zombarei, em vindo o vosso terror como a tempestade, em vindo a vossa perdição como o redemoinho, quando vos chegar o aperto e a angústia”.
  2. INTOLERÂNCIA – a intolerância costuma se manifestar através de precipitação (Provérbios 29.20) – ”Tens visto um homem precipitado nas suas palavras? Maior esperança há para o insensato do que para ele.”; de vaidade (Provérbios 29.11,20; 14.3) – “Está na boca do insensato a vara para a sua própria soberba, mas os lábios do prudente o preservarão”, de ausência de misericórdia (Mateus 7.12).
  3. IMPACIÊNCIA – a impaciência se manifesta através da pressa (Provérbios 21.5) – “Os planos do diligente tendem à abundância, mas a pressa excessiva, à pobreza”, de falta de coragem para percorrer um caminho proposto (Eclesiastes 11.1).
  4. INSATISFAÇÃO – a insatisfação se manifesta através da irritação (Provérbios 22.24,25), “Não te associes com o iracundo, nem andes com o homem colérico, para que não aprendas as suas veredas e, assim, enlaces a tua alma.” ou de murmuração (Judas 1.16) – “Os tais são murmuradores, são descontentes, andando segundo as suas paixões. A sua boca vive propalando grandes arrogâncias; são aduladores dos outros, por motivos interesseiros”.
  5. INSUBMISSÃO – a insubmissão se manifesta através da teimosia (Provérbios 13.1) – “O filho sábio ouve a instrução do pai, mas o escarnecedor não atende à repreensão.”, ou de rebeldia (1 Samuel 15.23).
  6. INSENSATEZ – a insensatez costuma se manifestar através da impiedade (Provérbios 8.7) – “Porque a minha boca proclamará a verdade; os meus lábios abominam a impiedade.”; o ímpio pode estar dentro da igreja – a impiedade se manifesta na falta de companheirismo no amor falso, na justiça tendenciosa e em outras atividades cotidianas. O ímpio gosta de reclamar de tudo e de todos. Só é bom quem faz as suas vontades; A insensatez também se manifesta através da imprudência (Provérbios 17.10) – “Mais fundo entra a repreensão no prudente do que cem açoites no insensato”
  7. INGRATIDÃO – a ingratidão costuma se manifestar através de mágoa (Mateus 5.9), de rancor (Provérbios 3.32; Romanos 12.19), ou da inveja (Provérbios 14.30; 30.15): esta é a coluna principal, se ela cai toda fortaleza cai. O ingrato não progride e não deixa os outros progredirem, está sempre atrás dos seus direitos e nunca cuida do direito dos outros. Gosta de usar as coisas dos outros, mas não gosta que usem das suas. Sua principal lei não é a Lei de Deus, mas sim a sua Lei

CONCLUSÃO – Juízes 16.26,30 nos apresenta uma fortaleza (templo) deste tipo. Ali se reuniam milhares de inimigos cujo prazer era trazer tormento ao povo de Deus. No momento em que eles achavam que definitivamente Deus já estava derrotado diante deles, o homem de Deus decide investir o pouco de forças que lhe restara para fazer aquilo que já devia ter sido feito desde o início: destruir a fortaleza de Satanás. Isso aconteceu quando Sansão, mesmo cego em enfraquecido, clamou ao Senhor e teve suas forças renovadas para derrubar as colunas principais. Cabe a nós identificarmos as colunas que dão sustentação aos nossos fracassos e combatê-las até jogar por terra o templo do adversário.

Sejam edificados – Pr Andre

2 comentários sobre “AS SETE COLUNAS QUE SUSTENTAM O FRACASSO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s