A TERRA DA MENTE

A TERRA DA MENTE

 A ordem do Senhor é que possuamos a terra pelo lado de dentro. A primeira terra ”pelo lado de dentro” que vamos considerar é a terra da mente. As demais são: a terra da vontade, a terra das emoções e a terra do corpo. Nosso Espírito é recriado pelo Espírito Santo, que passa a habitar nele.

Somos transformados em santuário, mas a nossa alma precisa ser restaurada. Nosso Espírito se expressa através da nossa personalidade, dos nossos pensamentos, nossos sentimentos, nossas atitudes, nosso corpo. E se não pusermos nossa mente em linha com a Palavra de Deus, bem como nossas emoções, nossa vontade e nosso corpo, a vida do Espírito dentro de nós será sufocada. Mas o propósito de Deus é que o inimigo permaneça do lado de fora. Chegou a hora de erradicarmos essas obras malignas, que Paulo chama “obras da carne.” Se não tem havido mudanças em sua vida, desde o seu novo nascimento, algo está errado. Quem nasce precisa crescer, desenvolver-se e caminhar, progressivamente, rumo à maturidade.

Consideremos, portanto, a situação da mente, a sede da alma. A mente, ou pensamento, ou intelecto é algo muito importante, extraordinário. Deus deu ao homem uma capacidade de pensar, raciocinar, refletir, criar. Basta olharmos para todas as construções e realizações que nos cercam e veremos as marcas dessa inteligência, dessa mente. Ele tem criado maneiras de superar muitas das suas limitações. Por exemplo: ele queria fazer com que seus pensamentos fossem gravados e criou o alfabeto, a imprensa, as máquinas; quis comunicar-se com as multidões e criou um modo de ampliar a sua voz, o que fez surgir o microfone; quis comunicar-se com outras pessoas à distâncias e criou a carroça, a bicicleta, o avião, etc.; quis vencer o problema de escuridão e descobriu a eletricidade e fez uso dela. Desde a roupa que nos cobre ao teto que nos abriga, tudo traz atrás de si as marcas dessa inteligência. Que coisa tremenda é a mente!

Mas também que coisa terrível é a mente humana sem Deus! A mente do homem está corrompida por causa do pecado que lhe é inerente. A natureza pecaminosa herdada de Adão se manifesta também em suas criações e realizações. É aí que temos as armas mortíferas que destroem seu próximo. Essas são as marcas da mente do homem, criando o bem e criando o mal.

A mente deve ser conquistada até que cada pensamento seu seja sujeito à obediência de Cristo Jesus. Em outras palavras, até que cada idéia, pensamento ou raciocínio esteja em perfeita harmonia com a Palavra de Deus. O comando da Palavra é claro:

Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças” (Marcos 12.30).

 

ÁREA DE BATALHAS: OS PENSAMENTOS

A mente não apenas é a sede da alma, mas é também um campo de batalha. Nela alcançamos a vitória ou a derrota. Ela é tão importante que se constituiu o primeiro alvo de Satanás no Jardim do Éden. E o modo pelo qual ele iniciou seu ataque foi através de imagens e pensamentos. A imagem gera o pensamento. Em outras palavras, a imagem é a mãe do pensamento. Essas duas coisas (imagens e pensamentos) são os elementos básicos com que Satanás trabalha na mente do homem para destruí-lo. Essas imagens serão sempre geradas no reino físico e os pensamentos serão sempre misturados com o engano: um pouco de verdade e um pouco de erro, para que o homem seja levado ao engano quanto ao caráter de Deus, quanto ao próprio homem e quanto a Satanás.

Os pensamentos que o inimigo gera na mente do homem dar-Ihe-ão uma idéia distorcida de quem Deus é, de quem o diabo é e de quem o homem é. Nesses bombardeios ele pode levar o homem a dois extremos: ou ao orgulho ou à auto­ depreciação. Tanto o complexo de superioridade como o complexo de inferioridade, embora pareçam opostos entre si, têm uma só raiz: a distorção da imagem do homem, provocada por ataques inimigos na área dos pensamentos.

A principal tática de Satanás é a distorção da verdade de Deus na mente do homem. Só há um caminho de se contrapor a esse tipo de ataque: é com a Palavra da Verdade implantada na mente e no coração. Para que se possa discernir um engano há de ter um ponto de referência, e este é a Palavra da Verdade.

 

MODOS DE DAR TERRITÓRIO AO INIMIGO

 

Possuir Uma Mente Não Renovada

Isto significa ter urna mente não ajustada aos padrões expressos na Palavra de Deus. Paulo diz que o “Deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos” (11 Coríntios 4.4). Por que razão ele cega o entendimento? Porque antes que a mensagem penetre o Espírito ela terá que atingir o entendimento. Em 1\ Coríntios 3.14, Paulo declara que os filhos de Israel não entendiam a leitura do velho pacto porque “O entendimento Ihe ficou endurecido”, pelo que um véu estava em seus olhos, impedindo a revelação da Palavra. Uma mente não renovada é cega e endurecida. Se azemos a vontade dos nossos próprios pensamentos, estaremos no caminho perigoso da passividade da mente e uma mente passiva; como veremos mais tarde, é campo aberto para a infestação maligna.

Quando chegamos a Jesus o que temos armazenado em nossa mente muitas vezes nada tem a ver com nossa vida. Nossa mente funciona como um computador: só sai o que entrou como programa. O programa que está na mente precisa ser mudado, pois muitas vezes está tão escondido, e ainda assim nos momentos mais inconvenientes vem à tona. O que fazer? Reprogramar a mente com o programa da Palavra de Deus.

 

Uma Mente Carnal

 

Uma mente que está baseada na carne, nos sentidos. “A inclinação da carne é morte” (Romanos 8.6). A versão Amplificada assim traduz: “agora a mente da carne (que é o senso e raciocínio sem o Espírito Santo) é morte … ” Nossa mente pode ser inclinada para a carne ou para o Espírito. Inclinar-se para a carne significa ser dominado pelo reino dos sentidos, isto é, o que se ouve o que se vê e o que se sente.

Inclinar-se para o Espírito quer dizer pensar nas coisas de Deus, na Sua Palavra. Ser carnal é agir de acordo com os próprios pensamentos, o próprio raciocínio, tomar as decisões baseadas na vontade própria alheia a Deus, seguir seu próprio caminho.

 

Admitir Mentiras e Enganos Na Mente

 

Isso acontece quando nós aceitamos raciocínios divergentes da revelação bíblica, muitas vezes por simples ignorância. Os erros doutrinários são encontrados em toda a parte. Geralmente as pessoas não buscam na Palavra um confronto com a verdade e se expõem a tudo quanto ouvem, sem questionar, faltando-Ihes a diligência no estudo e a  comparação do que ouvem com o que está escrito na Bíblia. Aceitam tradições de homens ou expressões da sua incredulidade como se fossem a verdade de Deus.

 

A Passividade Da Mente

 

Isso ocorre quando a pessoa deixa seus próprios poderes de pensar em inércia e recebe todo pensamento que vem de fora ou que vem desse estado de passividade. É um grande engano pensar que para andarmos no Espírito teremos que suprimir a mente, as emoções ou a vontade. Deus nos deu uma alma para que seja usada e não supressa. Nosso culto a Deus, nossa submissão à sua vontade, é algo inteligente, racional, resultado de uma análise, uma resposta, uma escolha, uma decisão da vontade. O propósito de Deus é que nossa alma seja restaurada e não suprimida.

 

CARACTERÍSTICAS DE INFLUÊNCIA MALIGNA NA MENTE

 

Os pensamentos de maus espíritos sempre invadem pelo lado de fora, entrando pela mente. Nós temos capacidade de pensar, refletir, raciocinar. Escolhemos em que colocar nosso pensamento. Aqueles, porém, invadem pelo lado de fora, com pensamentos fora da nossa escolha ou controle. Se não forem abortados imediatamente, minarão nossa mente e estabelecerão um domínio na área invadida.

A segunda característica a considerar é que os pensamentos de maus espíritos forçam, empurram e coagem o homem a agir imediatamente. Suponhamos que alguém está em casa e de repente vem um impulso acompanhado de um pensamento: “atire-se da janela.” Isso é pensamento de demônios suicida. Se ele tem a mente passiva será levado a obedecer tal impulso. Se, por exemplo, estarnos numa reunião e o pastor está pregando e se levanta um crente e traz uma palavra fora da hora e diz “Foi o Espírito que me obrigou a falar; eu não me pude conter”, pode ter a certeza de que estamos diante da manifestação de um outro espírito, que não é o de Deus.

A terceira característica é que seus pensamentos confundem e paralisam a mente e fazem com que a pessoa já não pense de modo claro. Confusão mental, “branco na mente“, é sintoma de influência estranha. Tudo isso tem um objetivo: o controle da alma para dominá-Io sem problemas. Sabendo, no entanto, discernir esses sintomas, facilmente poderemos recusar tudo quanto vem de fora, com o auxílio do Espírito Santo e um sólido conhecimento da Palavra de Deus.

 

A ESTRATÉGIA DE SATANÁS: ENGANO E PASSIVIDADE

A passividade da mente é o principal alvo de Satanás, a fim de dominar o homem. Para que ele exerça esse domínio, precisa de uma mente passiva, que se habitua a não raciocinar, filtrar o que ouve, pois assim acontecendo tudo quanto é lançado nela fica e, conseqüentemente, produzirá seu fruto. Alcançando seu alvo, ele prende sua vítima pelo engano. O que é o engano? É uma convicção errada acerca de qualquer coisa, sem que a pessoa tenha a menor consciência de erro.

Até mesmo certos ensinos bíblicos, que são tão importantes, como a rendição do nosso “eu” a Deus e a nossa “morte em Cristo“, podem ser levados a extremos e degenerar em passividade da mente, da vontade e do corpo. Satanás quer um homem passivo, escravizado à sua vontade, para que possa facilmente manipulá-Io, enquanto Deus apela à nossa vontade e espera uma rendição inteligente, uma decisão de obedecer de boa mente Sua Palavra.

As forças das trevas gostariam de transformar o homem num autômato (uma máquina), alguém passivamente dirigido por suas garras estranhas e invisíveis. Deus, porém, quer ver um homem livre, inteligente, que coopera com Ele, um ser que reflete a imagem de Deus, em pleno domínio de seus poderes, que não se deixa dominar por nenhuma força alheia à sua vontade. Sua própria rendição ao Criador é feita no pleno uso desses poderes. Sem uma clara compreensão dessas coisas será fácil ao inimigo lançar-nos no engano.

 

 

SINAIS DE ENGANO

 

Atitude Fanática

Um Espírito Fanático é o primeiro sinal de alerta. Ele se manifesta em muito entusiasmo e energia, mas fechado para raciocinar, duro, dogmático. O espírito fanático é o que não consegue ver as coisas por um ângulo mais aberto. Muitas vezes, desde a infância a pessoa recebeu uma orientação, e passa a vida sem questioná-Ia. Se ela ouvir algo diferente, fechará sua mente e logo o rejeitará.

O fanatismo religioso tem sido a causa de muita tragédia na história da Igreja, de confrontos, conflitos e até mortes. Discussões acaloradas em volta de pontos de vista doutrinários, quando os interlocutores (aquele que fala em nome de outro) se agridem com palavras e fervem por dentro, são uma clara evidência desse Espírito fanático. Há um zelo cego no fanático, que o leva à briga e à intolerância. A mente sã pode ter pensamentos diferentes dos demais, mas não se deixa por entusiasmos descontrolados.

O fanatismo é o responsável pelo legalismo religioso, bem como o tradicionalismo cego. Olhando para as páginas do Novo Testamento vemos como ele mostrou suas garras algozes. Jesus foi constantemente afligido por ele. Porque Jesus curava no sábado os líderes religiosos se insurgiam contra ele, acusando-O de quebrar a lei, quando Jesus quebrava apenas suas tradições humanas.

 

Revelação e Direção Vindas Através De Uma Mente Passiva estão

Sujeitas Ao Engano

 

A Palavra nos adverte: “Amados, não creias a todo Espírito, mas provaí se os espíritos vêm de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo” (I João 4.1). Para que possamos provar os Espíritos, teremos que usar não só nossas faculdades espirituais, mas também as intelectuais, pois as impressões do Espírito são transmitidas à mente e compete-lhe analisá-Ias à luz da Palavra escrita, o que exige uma mente ativa. Se isso não ocorre, todo tipo de engano não terá dificuldades em se infiltrar. A pessoa pode receber uma direção que parece divina, mas não é.

Há quem julgue que não se deve questionar aquilo que parece ser revelação e direção sobrenatural. Se ele recebe uma profecia de alguém, logo aceita. Acontece que isso é pecar contra o mandamento de provar todos os espíritos. Todos os canais humanos, por mais usados que sejam por Deus, são imperfeitos e não se pode aceitar cegamente uma palavra, sem prová-Ia. Todos os sonhos, visões, pensamentos, revelações e direções devem ser primeiro testados à luz da Palavra escrita e as convicções que Deus nos traz ao coração. Tudo quanto vem de Deus suporta o teste.

 

O Mau Entendimento Da Verdade

 

Este é outro sintoma de engano, produzido pela passividade da mente. A pessoa ouve uma mensagem e isola uma frase de todo um contexto, sem um esforço intelectual de análise do que foi ouvido e chega a conclusões que nada têm a ver com o que foi ouvido. O mesmo ocorre com a leitura da Palavra. Pode ocorrer ainda que ouça certos chavões ou ensinos baseados em apenas uma parte da verdade e, por falta do uso da análise à luz de toda a revelação bíblica, ela sucumbe ao engano. Vejamos alguns

exemplos:

 

“Sou mais que vencedor” (Romanos 8.37). Engano: não terei lutas nem dificuldades. Verdade: Toda a vitória implica necessariamente na existência de uma luta que lhe precedeu. Se venço, é porque lutei. Sei que a luta virá, mas não temo porque no meio dela Cristo me dará vitória.

Eu tenho a mente de Cristo” (I Coríntios 2.16). Engano: “Eu não devo ter a minha própria mente”. Verdade: Ninguém tem automaticamente a mente de Cristo. Ela é residente no cristão porque o Espírito Santo habita nele, mas isso não retira a mente do cristão e a transforma na de Cristo.

Deus me falou”. Engano: “Eu sou liderado pelo Espírito, logo não preciso da mente”. Verdade: Deus fala através do meu Espírito e minha mente deve estar em linha com meu Espírito e entender o que Deus está falando.

 

A Verdade Não Equilibrada Com Outras Verdades Se Torna Erro

 

Um sistema de doutrina construído sobre uma única faceta da verdade pode levar ao engano. O equilíbrio está em “todo o conselho de Deus” (Atos 20.27). Se alguém só prega poder, ou só cura, ou só libertação, ou só batismo no Espírito Santo, uma única faceta da verdade, seja ela qual for, o engano facilmente se estabelecerá. O ensino da Bíblia abrange todos os aspectos da vida cristã e todos nós temos de ser instruídos em todos eles, como Jesus mesmo declarou: ” … Ensinando-os a guardar todas as coisas que Eu vos tenho .ordenado … “(Mateus 28.20).

Todas as doutrinas bíblicas estão interligadas e se completam num todo harmônico, dentro de um plano estabelecido por Deus. Quando olhamos para a Bíblia como um todo, descobrimos a presença de um Deus de plano, de propósito, de objetividade, de beleza, de harmonia. Todos os ensinos se encaixam perfeitamente dentro desse plano geral. Eis a razão porque quando alguém toma uma única doutrina e sobre ela constrói todo um sistema, labora em erro e leva aquela verdade a extremos.

 

Mente Fechada à Luz e à Verdade

 

Este é outro sinal seguro de engano. Toda mente fechada demonstra prisão. Ela adota a atitude de “tenho tudo”, “tenho a última revelação”, “eu sou o único certo”, ”pelo meu ministério virá avivamento”. Quem julga ter a última palavra em todas as coisas e adota uma atitude de intolerância em relação aos que entendem de modo diferente alguma doutrina, revela estar dominado pelo erro ou engano. Quando Deus traz uma luz sobre algum aspecto da revelação bíblica, não a traz para uma só pessoa. O testemunho interior quanto àquela verdade virá a muitos. Se alguém é a única pessoa a entender uma verdade de um modo diferente dos demais, existe uma boa probabilidade de engano.

 

Um dos enganos em nossos arraiais teológicos é estudar a Bíblia a partir de conclusões de uma pessoa em um dado período da História da Igreja. Até mesmo as conclusões de concílios são passíveis de erro. Existem vários ensinos que têm sido passados de geração em geração, a partir dessas conclusões. Contudo, qualquer comentário Bíblico, qualquer livro, qualquer compêndio teológico revela apenas o entendimento da pessoa que o escreveu e seu nível de experiência na fase da vida em que ela escreveu. A revelação de Deus é dinâmica, o mover do Espírito é dinâmico e temos que acompanhá-Io.

 

SINTOMAS DE PASSIVIDADE DA MENTE

Muitas vezes a passividade da mente é provocada por uma falta de compreensão do lugar da mente na vida de uma pessoa rendida à vontade de Deus e submissa à direção do Espírito Santo. Há quem julgue que a submissão exclui o uso das faculdades mentais, que Deus não precisa do nosso intelecto. A realidade, porém, é que Ele usa o que o homem tem. Ele tanto precisa de um Pedro pescador, sem muita cultura, como de um Paulo bem treinado, para atingir filósofos e governantes. O trabalho ou desenvolvimento da mente não embaraça a operação de Deus na nossa vida.

O homem é um ser ativo, dotado de ações e reações. Quando existe inatividade onde uma ação se fazia necessária, estamos diante de uma clara manifestação de passividade da mente. Quando alguém diz: “não posso pensar”, “não consigo lembrar”, “não consigo me concentrar”, em outras palavras, onde há uma incapacidade de domínio da situação, alguma coisa está errada. A mente está pesada, prisioneira, a pessoa sente como se algo a amarrasse.

A esta altura você já deve estar pensando: “será que minha mente é passiva?” Como saber se a passividade mental está se infiltrando em mim? Analisando os sintomas. Vejamos alguns deles.

 

Pensamentos Repentinos

 

A mente é invadida por pensamentos, idéias e imagens que bombardeiam e chegam sem aviso prévio. É algo que vem de fora. Não procede de uma reflexão ou concentração, que é fruto de uma decisão de se debruçar sobre um determinado assunto. Os sintomas da passividade envolvem pensamentos que são verdadeiros intrusos que penetram sem serem convidados. Quando isso acontece com freqüência a mente não os rejeita de pronto, aí, então, poderemos considerá-Ia afetada pela passividade.

 

Paradas Repentinas Do Pensamento

 

A parada repentina é o que poderíamos chamar de “branco na mente”. Nas horas mais inconvenientes, sem qualquer explicação plausível, a mente pára e o pensamento, ou raciocínio, ou análise, é interrompido. Existe aí uma nítida interferência externa. Convém enfatizar que, na vida do cristão, os ataques não procedem de um coração impenitente, que já foi redimido, recriado pela obra regeneradora do sacrifício de Jesus por nós e pela operação do Espírito Santo. Eles procedem de uma fonte exterior, Satanás, ou da carne, que não foi redimida, ou ainda de uma mente não renovada.

 

Pensamentos Prisioneiros De Certos Padrões

 

Por exemplo: pensamentos de rejeição. A pessoa vê tudo, analisa tudo a partir da rejeição. Sua conclusão das circunstâncias e atitudes das pessoas é irreal, mas em sua mente aquilo é uma realidade. Isso acontece em relação ao medo ou preocupação ou outra área qualquer. O julgamento das coisas não reflete uma análise da realidade, mas conclusões tiradas a partir desses pensamentos de rejeição, medo, preocupação, complexo, etc. Todo o modo de pensar é marcado por esses sentimentos negativos, que convivem com a pessoa e tornam de fato seus pensamentos a eles cativos.

 

Idéias Absurdas e Sem Sentido

 

Outro problema é a presença de pensamentos absurdos, sem qualquer fundamento, que não passam de fantasia e engano, como por exemplo: “Sou mais espiritual que os demais”; “meu trabalho abalará o mundo”; “meu ministério é a resposta para os problemas do mundo”; “eu tenho a solução para tudo”; “devo me lançar à vida de fé e deixar de trabalhar”; “vou fazer uma grande obra”; “sou um grande servo de Deus”. São verdadeiros chavões enganosos que assaltam a mente e não são confrontados. A mente passiva os deixa entrar e nada faz a respeito. Esse tipo de raciocínio é perigoso. Manifesta uma mente aberta a noções sem qualquer sentido ou fundamento bíblico.

 

Imaginação Descontrolada

 

Aqui falamos de uma imaginação falsa sobre as pessoas e coisas, fora da realidade. Uma mente dominada por fantasias constantes. Diante das circunstâncias e das pessoas a’ imaginação fica sem rédeas e conseqüentemente, impede uma reflexão clara e acertada da situação.

 

 

Sonhos e Divagações

 

Uma mente dada a divagações, a construção de “castelos no ar”, cheia de fantasias. Todos já tiveram a experiência de divagar uma vez ou outra, mas a mente passiva é assolada com freqüência pelas fantasias, sem controle.

 

Insônia

 

Muita insônia é motivada por pensamentos descontrolados ou mesmo pelos sonhos e fantasias, ou ainda pelo hábito de pensamentos de medo, rejeição e preocupação. No momento em que a pessoa vai dormir esses pensamentos povoam a mente, produzem tensão e afastam o sono natural.

 

Esquecimento

 

Um esquecimento freqüente é sintoma de passividade mental. É evidência da falta de concentração, de ordem e análise na mente. Isso não quer dizer que um esquecimento casual possa revelar a presença de passividade. Falamos daquilo que se torna um padrão, uma constante. É claro que aos primeiros sintomas daremos o grito de alerta e assumiremos o controle da nossa mente para que ela não seja dominada por forças estranhas.

 

Falta De Concentração

 

O problema aqui se manifesta na incapacidade de concentrar a mente ou atenção por muito tempo em alguma coisa. Parece que os pensamentos estão sempre “voando”, ao saber do “vento”. Existe uma atenção passiva, que é facilmente despertada, mas uma pessoa normal tem controle sobre sua mente e é capaz de dirigir sua atenção ao que ela deseja. Quando isso não acontece estamos diante de um sintoma de passividade.

 

 

 

 

Perda Da Habilidade De Comunicação

 

Aqui tratamos de um grau elevado de passividade. A habilidade de comunicar os pensamentos e idéias vai sendo afetada. Os pensamentos são confusos e torna-se difícil expressá-Ios e fazer-se entender.

 

Incapacidade De Raciocinar

 

Todos os seres humanos são dotados de raciocínio. Quando existe um bloqueio mental a tal ponto que a pessoa não desenvolve um raciocínio claro, estamos diante de um sinal de perigo. De fato todos os sintomas abordados evidenciam uma obra maligna, que visa suprimir o uso da faculdade de pensar, raciocinar, refletir, julgar, comparar, decidir, com o fim de dominá-Ia.

 

SOLUÇÃO DE DEUS PARA A PASSIVIDADE

 

Coloque A Armadura De Deus

Ela nos foi dada para proteção. Dentro dessa armadura destacamos três peças importantes na luta contra a passividade: O Capacete da salvação, que protege a mente contra o engano; o cinto da verdade, que protege contra as mentiras de Satanás e a Espada do Espírito, que é a Palavra de Deus. Todas essas peças têm a ver com a aplicação da verdade, que é o antídoto do erro. O engano é exposto pela verdade. Por ela somos capazes de discerni-Io e vencê-lo. “Conhecereis a verdade e a verdade vos liberará” (João 8.32). Quando isso acontece experimentamos a realidade da promessa: ”

 

“Tu conservarás em perfeita paz aquele cuja mente está firme em Ti; porque Ele confia em Ti” (Isaías 26.3). Se firmo a minha mente em Deus, Satanás não me removerá facilmente (Leia Filipenses 4.6-8).

 

 

 

 

 

Expulsão do Engano Pela Palavra

 

Se a mente é aberta, um confronto com a verdade a leva a discernir o erro e trabalhar na sua libertação. A verdade está expressa na Palavra de Deus. Paulo nos exorta a “não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Rom.12:2). E como saber a vontade de Deus? Na Sua Palavra. Como descobrimos que temos um erro em nossa vida? Quando nos confrontamos com a verdade. A Palavra traz luz ao nosso entendimento e discerne os propósitos do coração, como está escrito:

“Porque a Palavra que Deus fala é viva e cheia de poder (tornando-a ativa, operante, energizadora e efetiva); ela é mais afiada do que qualquer espada de dois gumes, penetrando até a línha divisória do fôlego da vida (alma) e (o imortal) Espírito, e juntas e medulas (das partes mais profundas de nossa natureza), expondo e peneirando e analisando e julgando os verdadeiros pensamentos e propósitos do coração” (Hebreus 4.12 – Versão Amplificada).

Se você for honesto, tomar a Bíblia porque quer crescer e conhecer a revelação, numa disposição de obediência, pronto para o confronto com a verdade e a mudança necessária, o Espírito Santo lhe trará luz e você irá crescer e aquilo que porventura você incorporou ao longo do caminho, que contraria a verdade de Deus. Esses estranhos serão expostos, reconhecidos e rejeitados, porque onde penetra a verdade, o engano é exposto. Consideremos, pois algumas medidas práticas:

Localize a fonte de problema e sofrimento. Não tente fugir. É doloroso perceber que fomos vítimas da passividade e do engano, mas não há o que temer. Deus está conosco para nos conduzir à luz e à vitória. O caminho é encarar de frente a dificuldade, pedindo ao Espírito que revele o coração do problema.

 

Espere para ser iluminado pela luz de Deus, expressa em Sua Palavra, sob a direção do Seu Espírito. Não admita ser simplesmente assolado por um Espírito de dúvida, mas espere no Senhor enquanto analisa a questão e estuda a Palavra. A luz virá por certo.

Resista cada mentira lançada em sua mente com textos da Bíblia que se ajustam ao seu caso. Saiba que é um confronto real entre a verdade e o erro. Satanás tentará segurar a área que antes dominava, mas pela sua resistência, sua determinação e firmeza no combate por uma completa libertação, as forças contrárias serão abaladas e demolidas.

Lance fora, uma a uma, cada mentira e suas obras. À medida que voce e convencido de uma verdade, rejeite a mentira que se Ihes opôs e que estava em sua mente. Cada um dos ensinos errados que você recebeu deverá ser lançado fora, com determinação, com o auxílio do Espírito Santo, à medida que a luz chega .

Deixe a luz da Palavra penetrar cada área de sua vida. Deus conhece os propósitos do seu coração. Onde há sinceridade e busca, Deus vem em seu socorro. Se você se expõe sinceramente à luz de Deus, ela irá penetrar. Não se assuste com o processo. Parecerá às vezes doloroso, às vezes demorado, mas o doce Consolador estará ao seu lado para orientá-Io em cada área e conduzi-Io em triunfo.

Renovação da Mente

Depois de ter colocado a armadura de Deus, tendo-se preparado para a batalha, exposto sua mente à verdade de Deus, começa um sério trabalho de renovação. Nosso padrão de pensamentos depende daquilo que tem sido lançado na mente. Portanto, a primeira coisa a ser feita, no que concerne à renovação, é examinar a fonte de seus pensamentos. Muitas vezes estamos sendo alimentados pelos pensamentos do mundo, pela mídia, por doutrinas erradas, ocultismo e coisas do gênero.

Para que isso possa acontecer, você precisa de um conhecimento sólido da Bíblia. Qualquer exame exige um ponto de referência. O estudo regular e sistemático da Bíblia é fundamental na renovação da mente. Para que um princípio seja assimilado e estabelecido, temos que nos expor a ele repetidamente. Está provado que precisamos ler alguma coisa de oito a dez vezes para poder assimilá-Ia. Isso significa que um conhecimento razoável da Bíblia exige uma leitura repetida. Além disso vem o estudo, a memorização, a meditação, como um modo de viver. As coisas que fazemos automaticamente são aquelas que se incorporam aos nossos hábitos pela repetição.

Traga cada pensamento em obediência a Cristo (11 Coríntios 10.5). A palavra de Deus deve ser a fonte dos nossos pensamentos. Cada pensamento intruso que não está em perfeita linha com ela deve ser levado prisioneiro a Cristo. O que isso significa? Tomar consciência imediata de cada pensamento estranho e “dar o grito”: “Alto fá, rejeito este pensamento e o sujeito a Jesus Cristo!” Convém salientar que 11 Coríntios 10.4,5 fala de fortalezas construídas com pensamentos:

 

“Porque as armas da nossa luta não são físicas (armas de carne e sangue), mas elas são poderosas em Deus para a derrubada e destruição de fortalezas, (visto que) refutamos argumentos e teorias e raciocínios e toda coisa orgulhosa e arrogante, que se levanta contra o (verdadeiro) conhecimento de Deus: e levamos cada pensamento e propósito cativo à obediência de Cristo (O Messias, o Ungido)” (v. Ampliada).

 

A tática de Satanás é edificar em nossa mente verdadeiras fortalezas através de raciocínios, argumentos, teorias, pensamentos, imaginações, idéias, enfim um padrão de pensamento contrário à Palavra de Deus. Usando a própria verdade, torná-los-emos prisioneiros de Cristo Jesus.

 

Liberte sua mente da carne (Romanos 8.7). Muitos vivem voltados para os sentidos, o mundo da matéria, a carne produz a morte. Vivendo numa sociedade que tudo faz para gratificar a carne, entregue aos seus prazeres, convém vigiar e encher a mente com as imagens extraídas da Palavra de Deus e não da enxurrada de sensualidade que é despejada sobre nós através de todos os meios de comunicação.

 

O crente tem a responsabilidade de renovar sua mente. Não há modo de dar expressão à vida de Deus em nosso Espírito, sem um programa de renovação da mente com a Palavra de Deus. A salvação tem que atingir nossa mente, do contrário não haverá posse da terra, das bênçãos destinadas aos filhos de Deus.

 

Deixe que o arrependimento tenha a sua perfeita obra. Sem arrependimento jamais haverá mudanças permanentes. Libertação não é substituto de arrependimento, como já demonstramos. Se há cadeias em nossa mente é porque um lugar foi dado ao adversário. É imprescindível, agora, localizá-lo, expor-nos ao arrependimento e deixar que ele produza sua obra purificadora e pacificadora em nós.

 

A PASSIVIDADE É EXPELI DA PELA ATIVAÇÃO DA MENTE

 

Tome uma decisão

 

A mente será ativada, em primeiro lugar, por uma decisão da vontade. Tudo quanto fazemos na vida passa necessariamente por uma tomada de posição. Diga para si mesmo: “esta mente é minha e vou usá-Ia. Não permitirei que forças estranhas a controlem.” Satanás só tem o direito que nós lhe damos. No momento em que assumimos uma posição firme, intransigente, sem retorno, contra ele e seus princípios e a favor de Deus e Seus princípios, ele não tem alternativa senão recuar.

 

Exercite a mente tomando iniciativas

 

Em cada ação que se faz necessário, não dependa de outros para tomarem a decisão por você. Tome a iniciativa de decidir de acordo com o seu julgamento da situação. Se você não tem exercitado sua mente em tomar decisões, talvez lhe pareça difícil, a princípio, mas prossiga e você estará dando passos para a libertação da passividade mental, à alma, ao Espírito e ao corpo.

Muitos se sentem incapazes de tomar decisões até quanto ao que comprar ao que vestir e ao que comer. Pais super-protetores, que educaram seus filhos tomando as decisões que Ihes competia, são uma das causas para esse tipo de problema. Não entre em pânico se isso vier a acontecer. É melhor errar em campo do que ficar do lado de fora, como expectador, sem nunca entrar nele por medo de errar.

Exercite a mente pensando

Desenvolva o hábito de pensar, raciocinar, lembrar, entender. Faça exercícios com a mente, organizando seu dia, refletindo sobre textos da Palavra, analisando o que ouve, o que faz, fazendo planos. Não viva cada dia sem refletir, sem planejar. A mente responde ao exercício, à semelhança do corpo. Quando se começa um sistema de exercícios físicos, haverá dores nos músculos, letargia no corpo, mas depois de algum tempo os músculos estarão respondendo sem dificuldade. Pense, pense, pense e Deus virá em seu auxílio.

 

 

Não deixe sua mente solta, a divagar; não permita o “branco” na mente. Force-a a pensar. Há muitas ocasiões de ociosidade (período desocupado) mental que poderão ser usadas nesse exercício. Por exemplo, enquanto viaja em qualquer tipo de transporte, caminha pelas ruas, faz um trabalho manual, rotineiro, que não exige concentração mental. Que tempo maravilhoso para direcionar os pensamentos para a Palavra de Deus, para a intercessão, o louvor, a adoração, a meditação da Palavra! Um bom hábito, para quem tem carro, é colocar uma mídia e ouvir a leitura da Bíblia ou mensagens gravadas e até mesmo hinos que estimulam à oração. Quem trabalha em casa, na cozinha ou em outra atividade manual, pode fazer o mesmo. O importante é usar o tempo disponível para conduzir a mente ao lugar onde ela será edificada, controlada e renovada.

 

Determine o estado de normalidade e lute por ele até o fim

 

Qual o ideal? Qual o plano de Deus para você? Como deve ser nossa mente? Descobrindo a resposta a essas perguntas, você tomará consciência de como deve ser e, então, é só trabalhar no sentido de se aproximar cada vez mais do ideal. Convém lembrar que tudo isso obedece a um processo que pode ser mais ou menos lento, de acordo com a atitude e o investimento de tempo e esforço de cada um na sua própria restauração.

 

 

CARACTERÍSTICAS DE UMA MENTE LIVRE

 

Pensamentos Sujeitos a Cristo

 

“Derribando raciocínios e todo baluarte que se ergue contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo pensamento à obediência a Cristo” (11 Coríntios 10.5). Levar os pensamentos cativos à obediência de Cristo significa fazer com que cada pensamento abrigado em nossa mente esteja em linha com a Palavra de Deus. A palavra “obedecer” no grego é “hupakoe”, que vem de hupo = “sob”, e akouo “ouvir”. A palavra significa ouvir atentamente, ouvir com condescendente submissão, assentir e concordar. É usada para obediência em geral, obediência aos comandos de Deus e obediência a Cristo.

Mente Em Linha Com o Seu Espírito Recriado

 

Kenneth S. Wuest assim traduz Romanos 8.5-8: “Os que são habitualmente dominados pela natureza pecaminosa colocam suas mentes nas coisas da natureza pecaminosa, mas aqueles que são habitualmente dominados pelo Espírito, colocam suas mentes nas coisas do Espírito. Porque ter a mente dominada pela natureza pecaminosa é morte, mas ter a mente dominada pelo Espírito é vida e paz; porque a mente dominada pela natureza pecaminosa é hostil a Deus, pois ela não se sujeita às ordens da lei de Deus, nem é capaz de fazê-Io. Portanto, todos quantos estão na esfera da natureza pecaminosa não são capazes de agradar a Deus”.

 

Mente Livre Para Se Concentrar, Perceber, Lembrar, Raciocinar e

Compreender

 

Deus nos fez seres inteligentes e toda mente sadia pode se concentrar naquilo que quiser e por tempo considerável. Compreender as coisas, ser capaz de análise, reflexão, julgamento e raciocínio é algo normal. A mente livre não tem dificuldade em nenhuma dessas áreas. Ela está em plena posse dos seus poderes inerentes, outorgados por Deus.

 

PRINCÍPIOS ESPIRITUAIS LIGADOS À MENTE

 

O Espírito Santo revela a vontade de Deus no Espírito do homem para que este a conheça

 

O homem interior, isto é, seu Espírito, é o lugar onde as comunicações de Deus acontecem. “0 Espírito do homem é a lâmpada do Senhor” (Provérbios 20.21). “0 Espírito mesmo testífíca com o nosso Espírito que somos filhos de Deus” (Romanos 8.16). Em nosso Espírito acontece o entendimento das coisas espirituais, aí são recebidas as impressões, a luz e direção de Deus para os Seus filhos. Não é no corpo, nem na mente que o plano de Deus para nossa vida é revelado e sim em nosso Espírito humano recriado pelo Espírito de Deus. O veículo dessa comunicação é o Espírito de Deus.

Através da mente o cristão compreende o significado da revelação e age de acordo com ela

 

A mente não é aniquilada, mas ela recebe e decodifica as mensagens do Espírito. O Espírito humano recriado e habitado pelo Espírito Santo recebe a comunicação, a impressão, a luz e, por sua vez, transmite-a à mente. E na mente que a direção será analisada à luz da Palavra; aí tudo será julgado de acordo com a revelação escrita. A mente renovada com a Palavra não terá problema em entender a revelação acontecida no Espírito, decidindo, portanto, andar de acordo com ela.

 

Com Sua Vontade O Homem Age De Acordo Com A Revelação

 

A cooperação do Espírito e da mente é necessária à compreensão da vontade de Deus. Só então o homem pode tomar uma decisão consciente a respeito da direção espiritual. Haverá sempre uma submissão inteligente, no pleno uso de suas faculdades aos propósitos de Deus revelados no homem interior.

 

O Homem Busca Aquilo Em Que Ele Coloca A Sua Mente: Na Carne Ou No Espírito (Romanos 8.6)

 

É ele quem determina onde ela habitará. Se atender ao conselho bíblico, estará nas coisas do alto: “Se, pois, tostes ressuscitados com Cristo (para uma nova vida, compartilhando, portanto, Sua ressurreição da morte),objetivai e procura i (os ricos, eternos tesouros) que estão no alto, onde Cristo está, sentado à direita da mão de Deus. (Salmo 110:1) “E colocai vossas mentes e conservai-as no que está no alto (as coisas mais elevadas), não nas coisas que são da terra” (Colossenses 3.1,2 – Versão Ampliada).

 

O Espírito Produz Vida e Paz Mas a Carne Produz Morte

 

O que o homem vai manifestar em suas atitudes dependerá de onde ele colocar sua mente. Manifestamos em nossas atitudes o tipo de alimento que damos à nossa mente. Se coloco a mente no Espírito, minha personalidade manifestará a vida e a paz de Deus; se a inclino para a morte, suas marcas se farão presentes.

Toda Direção De Deus é Transmitida No Espírito

 

Para que o homem receba direção de Deus, é evidente que sua mente terá que estar voltada para o Espírito. A própria Palavra de Deus é entendida no reino do Espírito. A fé opera no reino do Espírito e é nesse reino que a Palavra funciona e é compreendida. Ela é de inspiração divina e só pelo Espírito será recebida. A Bíblia não é como os demais livros, que são entendidos meramente pelo intelecto. Ela é de inspiração divina, nasceu no reino espiritual e toda direção transmitida através dela é primeiro recebida no Espírito.

 

A Direção Recebida Nos Dá A Oportunidade De Fazer Uma Escolha

 

A direção recebida por aí só não chega. Ela exige agora uma decisão de aceitá-Ia ou rejeitá-Ia. Quando o conhecimento da Palavra de Deus nos chega, nós temos a possibilidade de ignorá-Io ou mudar nossa atitude a fim de que esta seja ajustada a tal conhecimento. Por exemplo: se você se expuser ao ensino contido nestas páginas, mas nada fizer a respeito, as verdades aqui expressas não afetarão a sua vida. Mas havendo uma escolha de abraçá-Ias e viver de acordo com elas, tudo será diferente.

 

Uma Mente Perturbada é Danosa à Vida Espiritual (Filipenses 4.6-8; Isaías 26.3)

 

A Palavra, no entanto, apresenta a solução para que a mente seja clara, livre de toda forma de perturbação. Em Filipenses 4.6-8, está um grande segredo .

Todo pensamento que não passa na peneira de Filipenses 4.8, seja estrangulado, abortado. Um bom hábito é memorizar este versículo e analisar cada pensamento à luz do que nele está escrito.

 

A Mente Não Deve Ser Governada Pelas Emoções

 

Paulo declara em II Timóteo 1.7, de acordo com a Versão Amplificada, que assim traduz: “Porque Deus não nos deu um Espírito de timidez (de covardia, de temor e medo servil e bajulador), mas (Ele nos tem dado um Espírito) de poder, de amor e de calma e mente equilibrada e disciplina e autocontrole”.

 

A Mente Deve Se Preservar Humilde

 

Leia Atos 20.28,19. Uma atitude humilde era marca do apóstolo. Se formos capazes de conservar uma mente humilde, Deus poderá fazer alguma coisa através de nós. Se alguém está cheio de si, nunca se desenvolverá. Se alguém tem um conceito exagerado de si mesmo, dominado por uma mente orgulhosa e auto suficiente, jamais prosperará. A atitude do “tenho tudo”, “sou o melhor”, é sintoma de prisão e engano. Contudo, desenvolvendo uma mente humilde, haverá possibilidade de progresso.

 

A Palavra De Deus Deve Ser Colocada Na Mente (Hebreus 8.10)

 

Há uma promessa na Bíblia muito interessante, falando do tempo em que a Palavra de Deus não mais estaria apenas na pedra, mas no próprio entendimento e no coração (Hebreus 8.10). A versão Amplificada assim traduz: “Porque esta é a aliança que farei com a casa de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: imprimirei minhas leis sobre suas mentes, até mesmo sobre os seus pensamentos mais profundos e entendimento, e as gravarei em seus corações, e Eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo.”

 

Temos no texto acima a presença da mente e do Espírito. Coração é sinônimo de Espírito. Os dois estão juntos. A palavra escrita chega primeiro à mente e desce depois ao Espírito, onde é compreendida. As impressões de Deus chegam primeiro ao nosso Espírito, mas a Palavra escrita chega primeiro à mente. Portanto, a Palavra deve ser gravada na mente, para que ela chegue ao coração.

 

A Mente Não Deve Operar Independente Da Liderança Do Espírito

 

Mente e Espírito devem caminhar de mãos dadas. Ignorar um ou outro é laborar em erro.

Nossa conclusão é: O crescimento espiritual e a renovação da mente vêm quando deixamos a verdade de Deus penetrar em cada parte do nosso pensamento. A palavra diz: “transformai-vos pela renovação da vossa mente … ” (Romanos 12.2) e “e vos renovar no Espírito da vossa mente” (Efésios 4.23). Ser renovados no Espírito da nossa mente é um imperativo. Essa renovação vem quando permitimos a verdade de Deus permear cada área do nosso ser. “Lavrai o campo de pousio” (Oséias 10.12). Quando isso acontece, não somente nossa forma de pensamento é alterada, mas, acima de tudo, nossas atitudes passam a se conformar com os princípios divinos que agora dominam nosso sistema de pensamento, extraído da própria Palavra de Deus.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s