ROMANCE REAL

ROMANCE REAL

 

INTRODUÇÃO AO ROMANCE

 

Todos os dias os jovens começam e terminam relacionamentos. Alguns duram meses, semanas, dias. Outros duram apenas poucas horas: são as famosas “ficadas”, tão populares entre os jovens e adolescentes atuais.

Infelizmente, o mesmo acontece no meio de muitas igrejas, onde os jovens e adolescentes, por falta de correta orientação acerca dos princípios e vontade de Deus, terminam adotando os padrões deste mundo. Os resultados são frustrações e sofrimentos que podem ser facilmente evitados.

Jaime Kemp diz que milhares de jovens se casam anualmente e também se divorciam. Há aqueles que acham isso normal e não se preocupam. Há, porém, aqueles que reconhecem a ameaça que a destruição da família pode provocar na sociedade e querem precaver-se, buscando orientação.

Essa busca já é um grande passo no caminho da vitória e de uma vida cristã prudente no que diz respeito ao relacionamento com o sexo oposto. Muitos jovens estão querendo uma opção mais nobre de relacionamento apesar de toda a onda de liberdade, amor livre e influência dos meios de comunicação. Cada jovem, lá no fundo do seu coração, anseia por viver uma vida de significado e valores nobres.

Uma simples olhada para a experiência de amigos, parentes e conhecidos, vai mostrar que algumas escolhas não valem a pena. Entretanto,  mostrará também, que há um caminho de segurança e vitória, que deve ser escolhido todos os dias, com base na Palavra de Deus e na Sua Santa vontade para cada vida. A experiência do outro pode evitar que caiamos no mesmo lugar em que ele caiu. A observação é o primeiro passo para evitar os “buracos” que estão à frente.

Portanto, o objetivo deste estudo é apresentar aos pastores, aos pais, e principalmente aos jovens, um modelo bíblico de relacionamentos entre rapazes e moças cristãos com vistas ao casamento. São diretrizes santas e seguras pelas quais dois jovens podem ir da fase do conhecimento até o casamento, sem ceder às pressões do sistema mundano que domina a juventude atual.

Quando pensamos nesta área da vida — Romance — geralmente a idéia nos traz um sorriso e pensamos em muita alegria e felicidade. Mas, quando um romance não é baseado em princípios bíblicos, não é um assunto alegre, mas triste. Quando dizemos que dois crentes estão “namorando” isto não quer dizer que é necessariamente um namoro cristão, que agrada a Deus.

 

CAPÍTULO UM

CONCEITUAÇÃO DE ROMANCE REAL

A. Razão do termo “romance real”

Alguém poderia perguntar, e com toda razão, por que usamos esse termo “Romance Real”. A resposta é simples: é porque quando baseamos essa área tão importante da nossa vida em princípios bíblicos, podemos verdadeiramente experimentar um Romance Real. Real no sentido de verdadeiro, sem enganos, sem culpa, sem mágoas; real no sentido de sermos príncipes e princesas. Nós somos filhos do Rei dos reis. O Rei quer o melhor para os Seus filhos — os de sangue azul — da família real.

B. Definição de “romance real”

Romance Real é um processo pelo qual um rapaz e uma moça espirituais chegam ao ponto de crer que Deus revelou a Sua vontade para se casarem (depois de cumprirem todos os preparos) e concordam em se aproximar mais nas áreas espiritual, social e emocional, por um tempo relativamente curto, para confirmarem a vontade de Deus para suas vidas.

Usar o termo “amizade especial” para este período de confirmação da vontade de Deus antes do noivado, ajuda a lembrar que não é um namoro, mas sim um meio de ser exemplo para os mais fracos que ainda não estão seguindo todos os princípios bíblicos –            (I Coríntios 10.32-33; Colossenses 3.1-3; Colossenses 4.5).

C. Os termos “namorar” ou “ficar”

Por que não usar os termos populares “namorar” ou “ficar”? A resposta é simples. Porque não queremos nos conformar com este século e sofrer as conseqüências que o namoro tantas vezes traz.

Quanta destruição, sujeira, ciúmes, brigas, lares destruídos e mesmo mortes e suicídios acontecem por causa de relacionamentos que não têm base bíblica!

Quantas crianças inocentes estão sendo abortadas e jogadas na lixeira! Quantas crianças nascem de mães solteiras para serem maltratadas ou mesmo abandonadas e depois se tornarem marginais, assassinos, etc. Que tristeza!

Mais da metade dos casamentos hoje em dia não são felizes e terminam em separação. Outros não se separam fisicamente, não se deixam publicamente, mas estão separados emocionalmente dentre de casa, dois estranhos, apenas se tolerando por causa dos filhos, da família, da igreja, ou mesmo por causa dos bens, do patrimônio comum.

D. As duas decisões mais importantes da vida

Receber a Jesus como Senhor e Salvador. Essa é a primeira decisão mais importante na vida de qualquer ser humano, principalmente dos jovens que ainda não o fizeram quando crianças. Nada, pelo resto de sua vida, nem antes nem depois, será mais importante do que essa decisão. Todo o seu futuro, inclusive o seu destino eterno no céu ou no inferno, depende dessa primeira decisão.

A escolha do cônjuge: a segunda decisão mais importante da sua vida é com quem você vai se casar. Imagine que 50% dos aviões de certa agência estão caindo. Ainda assim você viajaria com essa agência? Precisamos de uma garantia de que vamos tomar a decisão certa. Foi Deus quem nos fez macho e fêmea e só Deus pode nos mostrar como nos relacionarmos de tal forma que garanta uma vida abundante. O ladrão rouba, mata e destrói, mas Jesus nos dá VIDA ABUNDANTE (João 10.10).

Toda a sua vida futura terá a ver com essa segunda escolha. Moradia, emprego, vida financeira, as demais decisões, nascimento e criação de filhos, etc, etc, todos terão a participação (positiva ou negativa) do cônjuge que você escolheu.

A maioria dos nossos pais não conhecia os princípios bíblicos referentes a essa área de relacionamentos, por isso não fomos criados, em nossos lares, com essa mentalidade de que existe uma maneira melhor. Por isso precisamos renovar a nossa mente para que possamos experimentar “…qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” (Romanos 12. 2).

E. A importância dos relacionamentos

Deus criou o homem para se relacionar. Por toda a Bíblia o Senhor nos fala de relacionamentos.

Em Mateus 22.35-40, vemos Jesus valorizar os relacionamentos ao ponto de resumir a Lei e os mandamentos em apenas dois: “Amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a si mesmo”

Vemos o Senhor trazer, nestes dias, uma mudança de mentalidade no que se refere aos relacionamentos para nossa geração. Todavia, os caminhos de Deus não seguem a lógica dos caminhos do mundo. O Senhor nos convida, agora, a uma mudança radical, de 180º (cento e oitenta graus), e quer nos levar a tomar uma decisão. Deus não está interessado simplesmente em restringir e cercear nossos prazeres. Na verdade, Ele quer nos mostrar o caminho excelente e nos levar a experiências amorosas em níveis arrebatadores, no casamento.

 

Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. (Romanos 12.2 – NVI)

 

E então? Que caminho você quer trilhar: o caminho de Deus ou o do mundo? Quero crer que você escolherá o caminho de Deus. Mas, uma vez que trilharemos o caminho de Deus precisamos achar a porta de entrada: o amor. Amar é escolher o melhor para o próximo. Todavia, o conceito do mundo é encontrar alguém que nos faça feliz. Este é um conceito correto ou egoísta?

O conceito correto de amor para o casamento é encontrar alguém para que façamos essa pessoa feliz. Ao se casar procurando alguém que irá fazê-lo feliz, você se casará motivado por um “amor egoísta”. O casamento não foi projetado por Deus apenas para a satisfação própria em primeiro lugar.

Ao entrar no casamento insatisfeito, faltando algo dentro de você, com o caminhar da relação você ficará cada vez mais insatisfeito. Para ficar mais claro, vamos tomar um exemplo que chamamos de:

F. Equação matemática de Deus para o casamento

1. Se você se sente incompleto, pela metade, e acha que no casamento preencherá o seu vazio, a sua equação para o casamento será esta:

½ x 1 = ½

2. Se você e “sua metade” se sentem vazios e insatisfeitos e crêem que o casamento mudará isso, a sua equação será esta:

½ x ½ = ¼

3. Todavia, se os dois forem pessoas saudáveis, inteiras, e entrarem no casamento para abençoar um ao outro, a equação será:

1 x 1 = 1

Em outras palavras: quando as pessoas não são inteiras e entram em um casamento com base no amor egoísta e querem apenas sugar um ao outro, o resultado dessa “negociação” será sempre negativo, resultando em desilusão e desapontamento.

Relacionamento é coisa muito séria. Como já foi mencionado acima, depois de seu encontro com Deus o seu encontro com seu futuro cônjuge será, ou já é, a escolha mais importante e o acontecimento mais marcante de sua vida. Inúmeras pessoas e famílias inteiras têm sido tristemente marcadas, todos os anos, por causa de relacionamentos errados.

 

 

G. Pelos frutos se conhece a árvore

A Bíblia diz que pelos frutos se conhece uma árvore. Os casamentos, em grande parte, são frutos do tempo do namoro: o tempo de se construir fundamentos. É nessa fase que se toma uma das maiores decisões da vida: o casamento. Agora, vejamos os frutos que essa “Árvore do Namoro” tem produzido.

Em meio a esses conceitos, encontramos outro pensamento que também não é a vontade de Deus: O “Namoro Cristão”. Olhando bem, ele é apenas um ajuste do namoro mundano. Um pequeno ajuste apenas em relação ao sexo, isto é, nós nos convertemos e aprendemos que agora podemos continuar namorando, apenas não praticamos mais sexo pré-marital, tomando cuidado, nos abstendo do ato sexual em si.

Contudo, para quem defende um namoro “cristianizado”, os beijos, os abraços longos e as carícias continuam valendo. Esse “Namoro Cristão” é apenas uma tentativa frustrada de adaptar o padrão mundano de relacionamento para a conduta cristã. O seu final é tão trágico e até pior que o do namoro mundano, pois muitos terminarão com gravidezes indesejadas, corações partidos, pessoas frustradas e até situações piores, como a violência familiar.

Joshua Harris, em seu livro Eu Disse Adeus ao Namoro, avalia alguns hábitos errados do namoro. Em seguida, veremos detalhes desses hábitos.

Anúncios

2 comentários sobre “ROMANCE REAL

  1. ELIOHANA disse:

    sou da igreja batista betania Maceio e ja estudamos esse assunto posso afirmar que é uma bençÃOOO AGORA ESTOU ORANDO POR UM RAPAZ DAQUI SA IGREJA KSKSKS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s